13/03/2017 às 10h41min - Atualizada em 13/03/2017 às 10h41min

Polícia crê que pai não tem ligação com queda do filho do 16º andar

Yuri Martins Arroio, de apenas 4 anos, morreu ao despencar do 16º andar de prédio

NOTÍCIAS AO MINUTO
Emily Pereira - TV Sertão da Paraíba

As investigações da Polícia Civil sobre a morte do menino Yuri Martins Arroio, de apenas 4 anos, ao cair de um apartamento do 16º andar, em Praia Grande, no litoral paulista, levam a crer que o pai da criança, o empresário Wesley Arroio, não teve envolvimento direto na morte.

Segundo informações do portal G1, imagens das câmeras de segurança analisadas pela polícia mostram o desespero do pai ao ver o corpo do menino. Ele teria passado mal e estava no banheiro no momento do acidente.

Wesley Arroio morava sozinho com o garoto e, segundo a polícia, tinha uma excelente relação com o filho. O caso foi registrado como homicídio culposo.

Vizinhos já haviam relatado que, após a queda de Yuri, houve muita gritaria e desespero. O caso foi registrado por volta das 3 horas desse sábado (11). Cristina Cabral Batista, que mora no mesmo edifício, contou que o pai da criança ficou descontrolado ao ver o corpo do menino estendido na rampa de acesso ao estacionamento do condomínio.

"Ele gritava muito, batia nas coisas. Depois, ele desceu e gritou ainda mais. Era uma gritaria enorme. A polícia chegou e levaram ele ao hospital para tomar um calmante. Algumas horas depois, ele voltou para fazer a reconstituição do crime", falou.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »