11/09/2014 às 22h07min - Atualizada em 11/09/2014 às 22h07min

Pacotão em vídeo: como criar uma senha única no Facebook

e você tem alguma dúvida sobre segurança da informação (antivírus, invasões, cibercrime, roubo de dados etc.) vá até o fim da reportagem e utilize o espaço de comentários. A coluna responde perguntas deixadas por leitores todas as quintas-feiras.

http://g1.globo.com/tecnologia/blog/seguranca-digital/1.html

>>> Criando uma senha única no Facebook
Bom dia! Gostaria de saber: como eu faço para criar uma senha única no Facebook? Caroline

As senhas únicas são códigos extra de segurança usados junto com a senha normal e diferentes a cada acesso. No Facebook, esse recurso é chamado de "aprovação de login". Ele está disponível nas configurações de segurança da sua conta. Para ativá-lo, será preciso cadastrar um celular por SMS ou então usar o aplicativo do Facebook no celular (o que também permitirá a você gerar o código no próprio aparelho em vez de depender de SMS).

Se você possui um Windows Phone, o aplicativo do Facebook não terá o gerador o código. Nesse caso, você poderá cadastrar o seu aparelho apenas com o código por SMS. Uma vez cadastrado o número, no entanto, você pode usar o aplicativo "Autenticador", da Microsoft, para ler um código QR apresentado pelo Facebook.

Sempre que o Facebook entender que você está conectando de um novo dispositivo, o código único será solicitado. Portanto, se você perder o celular ou não tiver mais acesso ao número, não será possível fazer login.

Na seção "aprovação de login" das configurações do Facebook, há um link chamado "obter códigos" que fornece 10 códigos que podem ser usados quando o seu celular não estiver em mãos.

Esses códigos podem ser anotados e guardados em um local seguro. Cada um deles pode ser usado só uma vez, então use-os somente quando estiver sem celular – no caso de perda, roubo ou troca de número – ou você terá que obter novos códigos mais tarde.

O recurso de senhas únicas é uma aplicação do conceito de "autenticação de dois fatores" ou "two-factor authentication" (2FA, na sigla em inglês), pois depende de algo que você sabe (sua senha) e também algo que você tem (seu celular, nesse caso). Embora seja um pouco mais inconveniente, a segurança que você tem é muito maior.

O pacotão da coluna Segurança Digital vai ficando por aqui. Não se esqueça de deixar sua dúvida na área de comentários, logo abaixo. Você também pode seguir a coluna no Twitter em @g1seguranca. Até a próxima!

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
...